Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa representarão Portugal na XII cimeira da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que arranca hoje. O atual Presidente e o atual primeiro-ministro portugueses também compuseram a delegação nacional na cimeira de Brasília de há dois anos.

Até agora, já participaram Jorge Sampaio e António Guterres (1996, 1998 e 2000), Jorge Sampaio e Durão Barroso (2002), Cavaco Silva e José Sócrates (2006, 2008 e 2010) e Cavaco Silva e Pedro Passos Coelho (2012 e 2014).

A única exceção a esta "regra" de a representação ser feita ao nível da Presidência da República e do Governo foi em 2004, quando o então chefe do Executivo, Pedro Santana Lopes, faltou à reunião devido à apresentação do programa do Governo, uma semana depois de ter tomado posse.

“A boa tradição é que o Presidente e o primeiro-ministro estejam, sempre que possível, ambos representados na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e também na Conferência Ibero-Americana, assim marcando a especial atenção que o Estado português dedica a esses dois grandes espaços linguísticos”, referiu, em declarações à Lusa, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

O habitual é que as delegações dos diferentes países sejam chefiadas apenas por um dos mais altos representantes. Ao longo da história da CPLP, crises políticas internas motivaram a falta de alguns chefes de Estado.

Em 2008, Angola foi representada pelo então presidente da Assembleia Nacional, Fernando Piedade Santos (‘Nandó’), já que o então Presidente, José Eduardo dos Santos, preparava as eleições no país; São Tomé e Príncipe faltou à sexta cimeira, em 2006 (Bissau); a Guiné-Bissau enviou à XI cimeira, em 2016, o então chefe da diplomacia, Soares Sambu, por o Presidente, José Mário Vaz, se encontrar a realizar consultas políticas devido à crise interna; e Dilma Rousseff, enquanto Presidente do Brasil, nunca participou nas cimeiras da CPLP.

As presenças na cimeira deste ano

Para o encontro que decorre esta terça e na quarta-feira, chegou a estar confirmada a participação dos chefes de Estado dos nove países – algo que nunca aconteceu na história das cimeiras da organização lusófona.

Entretanto o Presidente timorense, Francisco Guterres Lu-Olo, cancelou a sua deslocação devido à crise política que o seu país atravessa, após a sua recusa em empossar um conjunto de membros do novo Governo, liderado por Taur Matan Ruak.

As presenças confirmadas para a reunião desta semana, além do anfitrião, o cabo-verdiano Jorge Carlos Fonseca, são: Marcelo Rebelo de Sousa, de Portugal; João Lourenço, de Angola; Michel Temer, do Brasil; José Mário Vaz, da Guiné-Bissau; Teodoro Obiang, da Guiné-Equatorial; Filipe Nyusi, de Moçambique, e Evaristo Carvalho, de São Tomé e Príncipe.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.