Com 10,3 milhões de habitantes, a Suécia registava hoje 3.040 mortes provocadas pelo novo coronavírus e um total de 24.623 casos confirmados.

Segundo a agência de saúde pública, o serviço de saúde sueco não atingiu até ao momento a capacidade máxima de internamento de doentes.

Desde o início da pandemia no país, 1.645 pessoas foram internadas em unidades de cuidados intensivos.

Ao contrário da generalidade dos países, a Suécia adotou medidas menos restritivas face à pandemia provocada pelo novo coronavírus.

A estratégia sueca focou-se no isolamento de grupos de risco e no apelo à responsabilidade individual dos cidadãos, não tendo sido ordenado o confinamento da população nem o encerramento de escolas, restaurantes, cafés ou bares.

Segundo o portal da Internet de recolha de dados estatísticos Worldometer, a Suécia regista 301 mortes por milhão de habitantes.

Nos países vizinhos, a relação é de 87 mortos/milhão habitantes na Dinamarca, 46 na Finlândia e 40 na Noruega.

Em Portugal, que tem uma população semelhante à da Suécia, registavam-se até hoje 1.105 mortes e 26.715 infetados. Segundo o Worldometer, Portugal registava hoje 108 mortes por milhão de habitantes.

O novo coronavírus, SARS-CoV-2, já infetou 3,7 milhões de pessoas em todo o mundo, 263 mil das quais morreram, segundo um balanço da AFP.

A Europa é a região do mundo mais atingida pela pandemia, com mais de 150 mil mortos em 1,6 milhões de casos.

Reino Unido (30.076 mortos, mais de 201 mil casos), Itália (29.684 mortos, mais de 214 mil casos), Espanha (26.070 mortos, mais de 221 mil casos) e França (25.809 mortos, mais de 174 mil casos) são os países europeus mais afetados.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.