Em comunicado, a PJ adianta que os alegados crimes, todos contra menores, foram cometidos através de redes sociais, aproveitando a proximidade permitida pela sua profissão.

“O arguido, assistente educativo e treinador de futsal, habitual frequentador de diversas plataformas na internet, solicitava, por um lado, que lhe enviassem fotografias e/ou vídeos íntimos e, por outro lado, induzia os menores a realizar videochamadas onde se exibia sexualmente, sempre com a plena consciência de que todos os interlocutores eram menores de idade”, refere a PJ.

O detido, residente no concelho de Évora, sem antecedentes criminais, vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação de medidas de coação.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.