Em comunicado, a PJ adianta que, através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, no âmbito da operação “Placard”, identificou e deteve um homem de 21 anos em flagrante delito, por detenção de arma proibida, e outros dois de 18 anos, por suspeitas da prática de crimes de roubo qualificado, coação agravada e detenção de arma proibida.

De acordo com a PJ, os homens são suspeitos de, no passado mês de janeiro, conjuntamente com outro autor já detido e em prisão preventiva, terem entrado em vários estabelecimentos comerciais, solicitando que fossem registadas apostas avultadas no sistema do jogo Placard (da Santa Casa da Misericórdia) nos concelhos de Sintra e Cascais, no distrito de Lisboa.

“Após o registo das apostas, algumas de valor bastante elevado, na ordem dos milhares de euros, e quando lhes foi solicitado o pagamento respetivo, os autores ameaçaram os funcionários, exibindo armas de fogo, e apropriaram-se das apostas efetuadas, pondo-se rapidamente em fuga”, indica a PJ.

Na quarta-feira, a PJ realizou diligências e apreendeu uma arma de fogo, uma arma branca de grandes dimensões e munições de vários calibres, bem como uma embalagem de spray de gás pimenta.

De acordo com a PJ, um dos detidos tem antecedentes por crimes graves, tendo sido já sujeito a medidas de coação noutros inquéritos, as quais nunca cumpriu, encontrando-se igualmente em situação de permanência ilegal em Portugal.

Os detidos vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação.

A PJ diz ainda que a investigação vai continuar para apurar a eventual participação destes suspeitos noutros crimes idênticos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.