Segundo o acórdão do tribunal, datado de 7 de novembro, a que Lusa teve acesso, o castigo foi considerado “inconstitucional”, tendo sido dado provimento ao recurso apresentado pelo clube da Luz, depois de já ter sido rejeitado pelo Pleno do Conselho de Disciplina e pelo Tribunal Arbitral do Desporto.

“É inconstitucional considerar que, com base em relatórios da equipa de arbitragem ou do delegado da Liga, sócios ou simpatizantes de um clube praticaram condutas social ou desportivamente incorretas é suficiente para, sem mais, dar como provado que essas condutas se ficaram a dever à culposa abstenção de medidas de prevenção de comportamentos dessa natureza por parte desse clube”, refere o acórdão.

Em 02 de outubro de 2018, o Benfica viu confirmada uma multa de 8.645 euros, por alegadas agressões de membros da claque No Name Boys a agentes da PSP, no Estádio da Luz e nas imediações do recinto, no clássico com o FC Porto, em 15 de abril desse ano, vencido pelos ‘dragões, por 1-0.

“Na prática, significa impor ao clube uma responsabilidade objetiva por facto de outrem”, considerou o tribunal.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.