“Veto”, escreveu Donald Trump na rede social Twitter, depois de ser conhecida a votação sobre a declaração de emergência decretada pelo Presidente norte-americano.

Pouco depois, numa outra publicação na rede social, Donald Trump reafirmou que o país precisa de um muro na fronteira com o México.

“Estou ansioso por vetar a resolução inspirada pelos Democratas que acabou de ser aprovada, que vai abrir as fronteiras e aumentar o crime, as drogas e o tráfico no nosso país. Agradeço a todos os fortes Republicanos que votaram para apoiar a segurança na fronteira, nós precisamos desesperadamente do muro”, defendeu.

Vários senadores Republicanos votaram ao lado dos Democratas para aprovar uma resolução, que já tinha sido aprovada pela Câmara de Representantes, que anula a emergência nacional declarada pelo Presidente, em 15 de fevereiro.

Donald Trump tinha declarado estado de emergência, alegando razões de segurança, para conseguir desviar fundos orçamentais para a construção de um muro ao longo da fronteira com o México, que fora uma das suas bandeiras de campanha eleitoral, em 2016.

Por 51 votos a favor contra 49 contra (onde os Republicanos dominam por 53 contra 47), a resolução foi aprovada.

Com um veto presidencial, a declaração de emergência nacional regressa à Câmara de Representantes, onde será preciso uma maioria qualificada de 2/3 para rejeitar de novo a proposta de Donald Trump.

Entre os senadores Republicanos que votaram ao lado dos Democratas, surgem nomes relevantes do partido, como Mitt Romney, do Utah, que foi candidato presidencial em 2012.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.