Quando um Presidente profere um discurso numa sessão conjunta do Congresso norte-americano, que reúne Senado (câmara alta) e Câmara dos Representantes (câmara baixa), é frequentemente referido como discurso do Estado da União.

No entanto, e como explica a página oficial do Congresso na Internet, um novo Presidente não faz um discurso do Estado da União durante o seu primeiro ano de mandato. A única exceção foi John F. Kennedy, que pronunciou um discurso do Estado da União durante o seu primeiro ano de mandato em 1961.

Até agora, o chefe de Estado apenas revelou que o orçamento federal “vai incluir um aumento histórico nos gastos da Defesa” para reconstruir o exército, após uma campanha eleitoral recheada de promessas relacionadas com a segurança nacional e o combate ao grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico (EI).

Na segunda-feira uma fonte oficial da Casa Branca revelou que o Presidente norte-americano quer aumentar em cerca de 9% as despesas militares, ou seja em 54 mil milhões de dólares (mais de 50 mil milhões de euros), e diminuir a ajuda externa.

Estas medidas constam na proposta de orçamento para o ano fiscal de 2018 da administração de Donald Trump, que assumiu funções em meados de janeiro.

Segundo a agência de notícias norte-americana Associated Press (AP), os democratas convidaram imigrantes e estrangeiros para assistirem ao discurso de Trump, num esforço para dar um rosto àqueles que poderão ser lesados pelas políticas republicanas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.