De acordo com a organização não-governamental, 37 das 44 vítimas mortais encontravam-se em Arbin e os restantes em Duma.

No total, aumenta para 82 o número de mortos, vítimas de ataques de artilharia e da aviação síria, apoiada pela Rússia, na quinta-feira em Ghouta oriental, bastião de grupos islâmicos que se opõem ao regime de Damasco.

Apesar dos ataques, um cessar-fogo entre as forças de Damasco e combatentes do grupo Legião da Misericórdia entrou em vigor durante a madrugada.

Atualmente há três redutos em poder de organizações islamitas em Ghouta oriental: a cidade de Duma sob o controlo do grupo Exército do Islão; Harasta sob o domínio do Movimento Islâmico de Sham e uma zona mais a sul e que engloba Arbin, Ain Tarma, Zamalka e Haza que continua nas mãos do grupo Legião da Misericórdia.

O observatório acrescenta que se espera a retirada de combatentes e civis de Harasta, no quadro do acordo alcançado entre o Movimento Islâmico de Sham e as autoridades sírias.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.