Segundo um comunicado da Marinha, durante a realização de um exercício, que ocorreu às 17:00 locais (18:00 em Lisboa), uma das microcargas explosivas utilizadas para criar um cenário tático não deflagrou quando foi acionada remotamente.

Após a conclusão do exercício e ultrapassado o “período de segurança previsto para este tipo de anomalia”, a equipa que preparou o cenário tático “seguiu os procedimentos no sentido de verificar e identificar eventual interrupção no circuito de fogo”.

“Durante essa verificação, a microcarga que estava enterrada no solo acabou por deflagrar, projetar areia e pequenas pedras, tendo atingido um fuzileiro português e dois fuzileiros cabo-verdianos, causando ferimentos ligeiros”, refere o documento.

Os três militares foram conduzidos ao hospital da cidade da Praia e estão em observação.

O exercício decorreu durante o Curso de Formação de Fuzileiros Navais da Guarda Costeira de Cabo Verde, na cidade da Praia (ilha da Santiago), no âmbito da cooperação no domínio da defesa.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.