“Devido ao limite imposto pelo governo russo ao número de funcionários diplomáticos autorizados a estar na Rússia, todas as operações relacionadas com vistos de não imigrantes serão suspensas a 23 de agosto”, indicou a embaixada num comunicado.

“As operações recomeçarão a 1 de setembro em Moscovo, mas nos consulados (noutras cidades russas) ficam suspensas indefinidamente”, adiantou.

Os Estados Unidos dispõem de consulados em São Petersburgo, Ekaterinburgo e Vladivostok, além de Moscovo.

As medidas ficarão em vigor tanto tempo quanto as medidas impostas em julho por Moscovo.

As autoridades russas ordenaram então a Washington que reduzisse o pessoal da embaixada e dos consulados de 755 pessoas para 455, para ficar ao nível dos funcionários das representações russas nos Estados Unidos.

Também proibiram os diplomatas norte-americanos de utilizarem uma residência nos arredores da capital russa e um armazém.

As medidas, de amplitude inédita, surgiram como represália à confiscação de duas propriedades da diplomacia russa nos Estados Unidos e às sanções económicas aprovadas pelo Congresso norte-americano contra Moscovo, acusado de ingerência nas presidenciais norte-americanas de 2016.

“A decisão russa de reduzir a presença diplomática dos Estados Unidos levanta dúvidas sobre a seriedade da vontade da Rússia de melhorar as relações” entre os dois países, referiu a embaixada norte-americana.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.