Hoje damos um salto ao segundo escalão do futebol inglês e tentamos perceber quem serão os mais prováveis candidatos, em conjunto com o Wolverhampton, à promoção.

Mas, antes de avançarmos, convém explicar que na Championship, os dois primeiros lugares dão acesso direto à subida de divisão e os quatro seguintes, do terceiro ao sexto classificado, terão que disputar um playoff depois de terminada a época regular. O vencedor desse mesmo playoff juntar-se-á aos dois clubes já apurados, perfazendo assim as três equipas que sobrem à Premier League.

Wolves Vs. Cardiff City

Há precisamente uma semana, dia 6 de abril, o Wolves defrontou e levou de vencido o Cardiff, atual terceiro classificado. Longe de ser uma vitória fácil, já que o Cardiff City é a principal ameaça aos dois primeiros, este foi o jogo e o resultado que poderão ter dado o empurrão final para terminar a época não só nos lugares de promoção direta, mas como primeiro classificado e campeão da Championship.

O encontro foi dos mais emocionantes do ano, com chances de ambos os lados para abrir o marcador, sendo que o único a conseguir quebrar a igualdade foi mesmo um português: Ruben Neves, de livre direto, conseguiu ao minuto sessenta e oito, quebrar o enguiço. Mais: ainda que tenha sido um jogo muito dividido quanto ao número de oportunidades, a emoção viria mais perto no fim.

Com o Wolves ‘encostado às cordas’, o Cardiff City, já a jogar-se o período de descontos, beneficiou de dois penaltis. Sim, dois. Nem Gary Madine aos 93 minutos nem Junior Hoilett aos 95 foram capazes de converter o penálti que poderia manter o Cardiff a seis pontos de diferença para a equipa de Nuno Espírito Santo. Assim, a distância para o terceiro classificado ficou, na altura, em nove pontos, necessitando o treinador português e companhia de duas vitórias apenas para conseguir a classificação direta.

Wolves Vs. Derby County

Se na sexta-feira o passo para a promoção foi importante, o que dizer do passo dado dois dias antes, na quarta-feira, dia 11 de abril.

Com a vitória, por 2-0, perante o também concorrente direto Derby County, a equipa do norte de Inglaterra não poderia desejar mais nada. Porém, fica a nota de que os golos falaram português e que o de Ruben Neves será, facilmente, candidato a golo do ano.

Colocando-se a 12 pontos de vantagem sobre o terceiro classificado, o Cardiff City, como vimos acima, o Wolves poderá garantir a subida de divisão já este sábado, sem sequer ter que entrar em campo. Para isso, basta o Cardiff não vencer o seu jogo e o Wolverhampton será, automaticamente, promovido à Premier League. O objetivo agora não passa somente pela promoção, mas também pelo título de campeão da Championship.

Para tal sucesso, Nuno Espírito Santo tem contado com a preciosa ajuda de alguns portugueses, mas em especial de dois deles. Precisamente os dois que fizeram os golos da vitória frente ao Derby County. Diogo Jota e Ruben Neves têm sido essenciais na campanha do Wolves. Essenciais pelos golos, assistências e uma consistência de desempenho de fazer inveja a jogadores da Premier League e que têm feito as delícias dos seus adeptos. E que fazem com que sejam considerados dois dos melhores jogadores da liga, estando Rúben Neves bem colocado para ganhar o troféu de melhor jogador do ano.

Diogo Jota, a par do brasileiro Léo Bonatini, tem sido o matador de serviço. Até certa altura da época ambos tinham 12 golos marcados, mas desde então, se o Brasileiro abrandou o ritmo, e continua, à data, com o mesmo número de tentos, Diogo Jota acelerou a marcha e já leva 16 golos e 5 assistências, sendo o quinto melhor marcador da liga e o melhor marcador da sua equipa.

Já o ex-portista, Ruben Neves, tem deslumbrado com os seus golos de longa distância e tem sido o maestro do meio campo do Wolverhampton. Já cobiçado por muitos clubes da Premier League, será com toda a certeza muito difícil de o manter na equipa mesmo com o incentivo de subida de divisão. Para quem não viu, fica aqui a obra de arte que o médio centro português produziu na passada quarta-feira.

Quem terá hipóteses de subir à Premier League?

Numa das mais difíceis e competitivas ligas do mundo, mais que a Premier League até, são muitos os que lutam não só pelo título como pelos lugares de acesso aos playoffs. Neste momento, Wolves, Fulham e Cardiff têm a sua presença assegurada no playoff, sendo que uma das três terá que ficar em terceiro.

A juntar-se a estes três clubes, provavelmente, estará o Aston Villa. O histórico clube inglês da cidade de Birmingham, campeão inglês por 7 vezes entre 1892 e 1992, leva 10 pontos de vantagem em relação aos lugares que já não dão acesso ao playoff e parece ser um dos sérios candidatos a voltar à Premier League, caso consiga terminar nos seis primeiros lugares e vença o playoff.

Para as restantes duas posições a luta promete ser renhida até ao final. Entre os candidatos estão o Derby County, também ele campeão inglês, neste caso por duas vezes (1972 e 1975), e o arqui-inimigo do West Ham, o Millwall. A rivalidade entre os vizinhos é historicamente das mais violentas em Inglaterra — se não mesmo a mais violenta. Caso o Millwall consiga a promoção à Premier League e o West Ham se mantenha, como parece ser provável, teremos dois jogos na próxima temporada com uma intensidade emocional muito acima da média.

Pelo meio, encontramos o clube com menos pergaminhos: o Bristol City. Sendo à partida um ‘outsider’, tem-se aguentado entre os candidatos e apostará nos playoffs para poder surpreender os menos crentes nas suas possibilidades de subida.

Por fim, dois clubes também eles históricos. O primeiro, é um dos clubes a inaugurar a Premier League, em 1992, o Middlesbrough; o segundo, também ele um campeão inglês (1898), o Sheffield United.

Assim, será dentro de quatro jornadas que saberemos quem assegura os dois primeiros lugares e quem chega ao final dentro das primeiras seis posições. E, a 26 de maio, em Wembley, saberemos quem consegue alcançar o último lugar de acesso à tão desejada Premier League.

Manchester City's Spanish manager Pep (C) Guardiola sits in the stands during the second-half of the UEFA Champions League second leg quarter-final football match between Manchester City and Liverpool, at the Etihad Stadium in Manchester, north west England on April 10, 2018. / AFP PHOTO / Paul ELLIS
créditos: AFP PHOTO / Paul ELLIS

Esta semana em Inglaterra

Para grande atrativo, na Championship, temos o Sheffield United Vs. Millwall. É o jogo que poderá nivelar as equipas ou colocar o Millwall, definitivamente, como um dos principais candidatos a jogar o playoff no final da temporada.

Na Premier League, aperte os cintos de segurança, pois de 14 a 23 de abril, só mesmo dia 20 é que não haverá pelo menos um jogo da liga mais espetacular do mundo. Emoção é coisa que não vai faltar, já que até dia 23 o Manchester City terá duas oportunidades para conseguir os três pontos que lhe faltam para selar, de uma vez por todas, o campeonato.

A primeira é fora e frente ao Tottenham, que tem a hipótese de fazer o impensável. Isto é: não só adiar a festa do título — caso o United também cumpra e vença — por mais uma semana, mas administrar a quarta derrota seguida ao conjunto liderado por Pep Guardiola. Depois das duas derrotas para a Liga dos Campeões e da derrota frente ao Manchester United a contar para a liga, será interessante perceber a reação dos Citizens a este período menos bom da temporada. Caso os Citizens não se consigam consagrar campeões no próximo jogo, a oportunidade seguinte será perante os seus próprios adeptos, num encontro frente ao Swansea de Carlos Carvalhal.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.