O adversário do Benfica na Liga dos Campeões atuou com os jogadores mais utilizados, mas o tento inaugural de Kone, logo aos dois minutos, e um ‘bis’ de Bensebaini (15 e 21), o último de grande penalidade, derrubaram os bávaros ainda antes do descanso.

No segundo tempo, outro ‘bis’, mas da autoria de Embolo (51 e 57), tornou o resultado com números penosos para o campeão germânico, que sofreu a sua maior derrota em 43 anos, desde o desaire por 7-1 na ‘Bundesliga’, no terreno do Fortuna Düsseldorf, em 09 de dezembro de 1978.

Horas antes, na BayArena, o médio Lucas Cueto deu vantagem ao Karlsruhe, logo à passagem do minuto cinco, que se manteve até ao início do segundo tempo, no qual os ‘farmacêuticos’ reagiram pelos pés do defesa Jeremie Frimpon (54), antes do coreano Choi Kyoung-Rok ‘selar’ a passagem, aos 63.

Entre equipas do segundo escalão, o líder St. Pauli foi mais forte do que o Dresden (3-2), porém, precisou de prolongamento, tal como o primodivisionário Union Berlim, no campo do Mannheim (3-1), da terceira liga.

Bochum e Ausgburgo tiveram de recorrer ao desempate por grandes penalidades (5-4) para encontrar o vencedor da eliminatória, que acabou por sorrir para o recém-promovido ao principal escalão germânico, enquanto o Colónia foi a Estugarda vencer por 2-0, com dois golos de Anthony Modeste (71 e 77).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.