A Ineos responde assim às informações segundo as quais os atuais proprietários do United, a família norte-americana Glazer, estudam a venda de uma parte minoritária do capital do clube, que ao fim de duas jornadas ocupa o último lugar da Premier League.

O porta-voz da Ineos disse ao jornal The Times que Ratcliffe, considerado o homem mais rico do Reino Unido, está disposto a comprar uma parte minoritária "se isso for possível", a fim de se preparar, "a longo prazo", para a aquisição total do clube inglês.

A família Glazer assumiu o controlo do clube em 2005, mas desde então vem sendo criticada com frequência, acusada por adeptos de tirar vantagem do clube em vez de investir o dinheiro em jogadores ou fazer obras em Old Trafford.

Os Glazers apoiaram a tentativa fracassada de criar uma Superliga Europeia fechada, algo que gerou também fortes críticas.

O United não conquista um título da Premier League desde 2013 e não ergue um troféu importante desde 2017.

Ratcliffe, adepto declarado do Manchester United, não conseguiu comprar o Chelsea em maio, derrotado pelo projeto liderado pelo empresário americano Todd Boehly.

A Ineos já é proprietária de dois clubes europeus, o Nice da Ligue 1 francesa e o suíço Lausanne, além da equipa de ciclismo em que pedalam o colombiano Egan Bernal e o equatoriano Richard Carapaz, e também é uma das patrocinadoras da equipa Mercedes na Fórmula 1.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.