Os minhotos vêm de duas vitórias seguidas no campeonato e de cinco jogos sem sofrer golos, não perdendo há nove partidas consecutivas nas diversas competições.

“Sim [está na melhor fase da época], a equipa tem vindo a progredir. No ano passado, perdemos os dois primeiros jogos do campeonato e depois fomos progredindo, os jogadores foram percebendo as nossas ideias e atingimos um ponto que levou as pessoas a dizer que éramos uma das equipas que melhor futebol praticava. Este ano também não começámos bem, mas temos vindo a melhorar. Estamos no bom caminho e a evoluir, o que não quer dizer que estejamos já a jogar na perfeição, a equipa tem uma margem muito grande de progressão, sobretudo na eficácia ofensiva”, disse.

Os minhotos venceram os búlgaros, fora, na última ronda do grupo F (1-0), há duas semanas, e, se ganharem na quinta-feira e o Midtjylland perder, garantem desde já o segundo lugar, que dá acesso aos ‘play-off’ para a fase seguinte.

O treinador frisou que o objetivo passa por seguir em frente e ficar no primeiro lugar do grupo, mas alertou para a necessidade de “não menosprezar o adversário”.

“Tem competência, ainda recentemente jogou na ‘Champions’ e disputou a pré-eliminatória da ‘Champions’ este ano. O adversário é bom, se puder jogar em transição tem jogadores rápidos na frente, um médio que joga na seleção da Bulgária, o ponta-de-lança que é titular da seleção do Chipre”, disse.

Carlos Carvalhal lembrou mesmo um anterior embate com o Ludogorets, na época 2017/18, em que, depois de um empate na Bulgária, o rival veio a Braga vencer por 2-0: “Temos que estar a ‘top’ amanhã [quinta-feira] porque se nos distraímos um bocado com este tipo de adversários”, o Sporting de Braga pode pagar caro.

“Esperamos um adversário que pensa que tem que ganhar para continuar em prova. Vamos encarar o jogo como desde sempre o fazemos, com uma seriedade muito grande. Estamos a progredir como equipa, com mais maturidade. A paragem [no campeonato] foi importante porque deu para equilibrar a equipa, entre os jogadores que não jogavam tanto no ano passado e os que vinham de lesões prolongadas. Equilibrámos as coisas e a equipa começou a corresponder. Era uma equipa que criava muitas oportunidades, mas tinhas níveis de eficácia baixa, estamos a progredir, mas ainda pode melhorar”, disse.

Antes, Iuri Medeiros, anteviu também um “jogo difícil”, mas notou que a equipa não está a sofrer golos e que, sendo assim, “um golo chega” para ganhar.

“Estamos num bom momento, sabemos que não estamos a sofrer golos, o que é importante para depois marcar. Vai ser um jogo difícil diante de um adversário difícil, temos que pôr o nosso jogo em prática, tentar ganhar e conquistar os três pontos”, disse o ala, de 27 anos, um dos melhores marcadores da equipa, com quatro golos.

Piazon está recuperado da uma entorse na tibiotársica no pé direito contraída, precisamente, na Bulgária e pode ser opção para o jogo, tal como Moura, de regresso após castigo. De fora, ficam Tormena e David Carmo, lesionados.

Sporting de Braga, segundo classificado, com seis pontos, e Ludogorets, quarto e último, com um, defrontam-se a partir das 20:00 de quinta-feira, no Estádio Municipal de Braga, jogo que será arbitrado pelo sueco Glenn Nyberg.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.