“O clube e toda a família ‘nerazzurra’ abraçam o jogador e desejam-lhe o melhor para o futuro. Mesmo que os nossos caminhos se separem, ficará entre nós um vínculo forte e indissolúvel”, informou o campeão de Itália.

O médio, de 29 anos, foi vítima de uma paragem cardíaca em 12 de junho, em Copenhaga, no desafio com a Finlândia. Voltou aos treinos em 2 de dezembro, em Odense, clube que o formou e que a comunicação social transalpina aponta como o seu provável destino.

O atleta voltou a Itália em agosto, poucas semanas depois de lhe ter implantado um desfibrilhador, para prevenir o risco de morte súbita.

Ainda assim, o regresso aos relvados da Série A logo se afigurou como muito pouco provável, uma vez que o uso deste tipo de aparelhos está proibido nas provas transalpinas.

Agora, livre, Eriksen deverá prosseguir a carreira num campeonato que permita o uso de desfibrilhador.

Esta rescisão surge poucos dias depois do avançado argentino Sérgio Aguero, de 33 anos, ter anunciado o fim da carreira devido a problemas cardíacos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.