Watson venceu ao ‘sprint’ a mais longa tirada da prova de sub-23, cumprindo os 166,7 quilómetros, com partida e chegada em Jeseník, em 4:08.26 horas, à frente do checo Pavel Bittner, segundo, e do francês Valentin Retailleau, terceiro.

Pedro Silva chegou no primeiro grupo, no 17.º posto, assim como Hélder Gonçalves, que foi 22.º, numa tirada em que um grupo de sete corredores tentou a sua sorte ao quilómetro 57, mas foi alcançado nos quilómetros finais, permitindo a chegada compacta.

Na geral, a vitória foi para o belga Lennert Van Eetvelt, com o australiano Rudy Porter e o checo Mathias Vacek a completarem o pódio final, em segundo e terceiro, a 13 e 14 segundos, respetivamente.

A seleção nacional ficou muito perto de terminar entre os 10 primeiros, com Pedro Silva a concluir na 12.ª posição, a 1.38 minutos do vencedor e a apenas 10 segundos do ‘top 10’.

Hélder Gonçalves foi 16.ª na classificação final, a 1.49 minutos, enquanto Afonso Silva foi 37.º, a 9.46. João Medeiros (41.º), Pedro Pinto (43.º) e Fábio Fernandes (110.º) ajudaram Portugal a terminar na oitava posição na classificação geral por equipas.

“A etapa de hoje foi muito rápida na fase final e tínhamos dois corredores na frente. Acabaram por ficar tapados por outros corredores e não conseguiram discutir a vitória. No entanto, a geral é o mais importante e conseguimos colocar dois atletas dentro do ‘top 20’, o que nos dá pontos importantes para o ‘ranking’ da Taça das Nações”, enalteceu José Poeira.

O selecionador nacional, citado em comunicado da Federação Portuguesa de Ciclismo, considerou que “a equipa esteve muito bem”.

“Cumpriram os objetivos, conseguindo um grande resultado numa corrida onde tiveram de enfrentar alguns dos melhores. Estiveram à altura e o balanço final é muito positivo”, concluiu.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.