O estreante central benfiquista Rúben Dias é a principal novidade na lista dos 23 eleitos de Portugal para a fase final do Mundial de futebol de 2018, que não inclui o ‘herói’ Éder nem Nani.

Questionado pelos jornalistas se este plantel é mais forte que o que venceu o Europeu de 2016, Fernando Santos diz que têm a mesma confiança nestes jogadores que a que teve nos campeões europeus.

Estes são os 23 convocados por Fernando Santos para o Mundial na Rússia:

Guarda-redes:

  • Anthony Lopes (Lyon, Fra)
  • Beto (Goztepe, Tur)
  • Rui Patrício (Sporting)

Defesas:

  • Bruno Alves (Rangers, Esc)
  • Cédric (Southampton, Ing)
  • José Fonte (Dalian Yifang, Chn)
  • Mário Rui (Nápoles, Ita)
  • Pepe (Besiktas, Tur)
  • Raphaël Guerreiro (Borussia Dortmund, Ale)
  • Ricardo Pereira (FC Porto)
  • Rúben Dias (Benfica)

Médios:

  • Adrien Silva (Leicester, Ing)
  • Bruno Fernandes (Sporting)
  • João Mário (West Ham, Ing)
  • João Moutinho (Mónaco, Fra)
  • Manuel Fernandes (Lokomotiv Moscovo, Rus)
  • William Carvalho (Sporting)

Avançados:

  • André Silva (AC Milan, Ita)
  • Bernardo Silva (Manchester City, Ing)
  • Cristiano Ronaldo (Real Madrid, Esp)
  • Gelson Martins (Sporting)
  • Gonçalo Guedes (Valência, Esp)
  • Ricardo Quaresma (Besiktas, Tur)

Autor do golo que deu a vitória na final do Europeu de 2016, Éder foi um dos preteridos do selecionador luso, Fernando Santos, em relação à lista de pré-selecionados, tal como Nani, que conta 112 jogos e 24 pela seleção ‘AA’.

Do lote de 35 anunciados na segunda-feira, saíram ainda Nélson Semedo e André Gomes (FC Barcelona), João Cancelo (Valência), Antunes (Getafe), Rolando (Marselha), Luís Neto (Fenerbahçe), Rúben Neves (Wolverhampton), Sérgio Oliveira (FC Porto), Paulinho (Sporting de Braga) e Rony Lopes (Mónaco).

Escolha "humanamente difícil"

“Humanamente, foi difícil fazer esta escolha. Custa-me deixar de fora aqueles que estiveram no Europeu e que ainda estão no ativo, custa-me deixar de fora aqueles que estiveram connosco na qualificação. Humanamente, é sempre difícil”, afirmou Fernando Santos.

O selecionador nacional falava na Cidade do Futebol, em Oeiras, na conferência de imprensa de divulgação da lista de convocados de Portugal para o próximo campeonato do Mundo, que arranca a 14 de junho e fecha a 15 de julho, na Rússia.

“A escolha foi esta e agora o mais importante é ‘nós’. Portugal conquistou o Euro com a palavra ‘nós’ e é nesse ‘nós’ que nos vamos centrar para honrar e servir bem o nosso país no Mundial”, disse o técnico, de 63 anos.

A seleção portuguesa começa na terça-feira a preparar a participação no Mundial2018, com um treino na Cidade do Futebol agendado para a tarde, ainda em hora a designar.

Na primeira semana, Fernando Santos não vai contar ainda com o lote de 23 completo, sendo que os jogadores estarão em regime aberto.

Dois anos após o Euro2016, em França, o técnico de 63 anos voltou a ter de decidir quem está em melhores condições para defender as cores nacionais numa grande competição internacional, em que a seleção portuguesa vai participar pela primeira vez com o estatuto de campeã europeia.

Devido a lesão, Danilo, do FC Porto, era já baixa certa, assim como Renato Sanches, que fez uma temporada para esquecer no Swansea City e nem aparece na lista de pré-convocados. Fábio Coentrão, por sua vez, que renunciou ao Campeonato do Mundo devido a cansaço físico.

O Mundial2018 arranca em 14 de junho e termina em 15 de julho. A seleção portuguesa vai defrontar Espanha, Marrocos e Irão no grupo B.

Fernando Santos diz que agressões aos jogadores do Sporting não se refletem no Mundial

Fernando Santos está convicto de que as agressões de que foram vítimas os jogadores do Sporting que integram o lote de convocados para o Mundial2018 não vão refletir-se no seu desempenho na competição.

“Sempre expressei esta ideia: no dia em que chegam à seleção nacional só pensam exclusivamente nela. Conheço-os bem e sei o sentimento que nutrem pelo país e o orgulho em representá-lo. Este episódio não se irá refletir no seu desempenho na seleção”, disse o selecionador português durante a conferência de imprensa em que anunciou os 23 convocados para o Mundial2018.

Em relação ao que se passou na Academia de Alvalade, Fernando Santos confessou ter ficado “incrédulo, como qualquer português, quando ouviu as notícias na rádio”, e revelou que a sua primeira reação foi ligar ao treinador do Sporting e seu amigo, Jorge Jesus, a quem repudiou o que lhe tinha acontecido e a todos os outros.

“O que aconteceu foi inqualificável. Todos os adjetivos são poucos para qualificar o sucedido”, concluiu Fernando Santos.

Os jogadores Rui Patrício, William Carvalho, Bruno Fernandes e Gelson Martins, que integram a lista de 23 convocados para o Mundial2018, estavam na Academia de Alcochete a preparar-se para o primeiro treino com vista à final da Taça de Portugal quando cerca de cinco dezenas de adeptos radicais entraram nas instalações e agrediram jogadores, treinadores e funcionário do Sporting e provocaram outros atos de vandalismo.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.