O croata Ante Rebic foi a grande figura do jogo, ao inaugurar o marcador, aos 11 minutos, e faturar de novo aos 82, após um arranque demolidor por entre os centrais dos bávaros, depois do polaco Robert Lewandowski ter restabelecido a igualdade, aos 53.

Já nos descontos, aos 90+6 minutos, e depois do árbitro consultar o videoárbitro e não assinalar uma grande penalidade que os bávaros reclamavam, o sérvio Mijat Gacinovic correu quase todo o campo e fez o 3-1 perante uma baliza vazia.

A formação de Frankfurt, que não tinha conseguido vencer nenhum dos 14 encontros anteriores com o Bayern, conquistou pela quinta vez o troféu, após as vitórias de 1973/74, 1974/75, 1980/81 e 1987/88, na oitava final.

Na temporada passada, o Eintracht Frankfurt já tinha estado na final, mas perdeu, então, por 2-1 com o Borussia Dortmund.

Desta vez, a história foi diferente e o treinador croata Niko Kovas terminou, assim, da melhor forma a sua trajetória no conjunto de Frankfurt, rumo, precisamente ao Bayern, no qual vai suceder ao ex-benfiquista Jupp Heynckes.

O Bayern Munique perdeu apenas a sua quarta final, em 22 presenças, continuando destacado na liderança do ‘ranking’ de triunfos, com 18, contra seis de Werder Bremen e cinco de Schalke 04 e Eintracht Frankfurt.

Os bávaros também desperdiçaram a oportunidade de selarem a ‘dobradinha’, depois da vitória folgada no campeonato.

Na anterior final entre as duas equipas, em 2005/2006, o Bayern tinha triunfado por 1-0, graças a um tento do peruano Claudio Pizarro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.