Em comunicado, a CCTV disse que se "opõe fortemente" ao apoio demonstrado pelo comissário da NBA Adam Silver à "liberdade de expressão política" de Daryl Morey, diretor-geral dos Houston Rockets.

Na semana passada, Daryl Morey escreveu no Twitter "Luta pela liberdade. Força Hong Kong", ecoando uma máxima das manifestações antigovernamentais que se prolongam há quatro meses na região semiautónoma chinesa.

"Qualquer comentário que aborde a soberania e a estabilidade social de uma nação estão fora do desígnio da liberdade de expressão", considerou a emissora.

Silver, que apoiou também o direito à liberdade de expressão de Joe Tsai, proprietário do clube Nets e cofundador do grupo de tecnologia chinês Alibaba que afirmou que Morey apoiou um "movimento separatista", disse que a decisão da liga de pedir desculpas aos adeptos na China "não é inconsistente em apoiar o direito de alguém a ter o seu ponto de vista".

As consequências estendem-se assim à maior liga de basquetebol do mundo, depois de terem atingido apenas os Houston Rockets.

Após as condenações por adeptos chineses e pela imprensa estatal, vários parceiros comerciais chineses dos Rockets suspenderam os seus negócios com o clube.

Emissoras chinesas anunciaram ainda que não vão difundir jogos da equipa. A principal plataforma de comércio eletrónico da China, o Taobao, suspendeu ainda a venda de equipamento dos Rockets.

Várias celebridades chinesas disseram também hoje que vão boicotar eventos da NBA no país, incluindo um evento com os adeptos marcado para esta quarta-feira e um jogo amigável entre os Los Angeles Lakers e os Brookyn Nets, que estava previsto realizar-se no dia seguinte.

A NBA tentou inicialmente distanciar-se do incidente através de uma declaração em inglês em que classificou como "lamentável" a mensagem difundida por Morey.

A mensagem na versão em chinês adotou um tom ainda mais severo, afirmando que Morey "feriu os sentimentos dos adeptos chineses", uma acusação frequentemente usada pelas autoridades chinesas em caso de disputa com entidades estrangeiras.

A reação da NBA foi criticada por vários políticos dos EUA, que alegaram que a liga abandonou o valor norte-americano de liberdade de expressão para proteger os seus contratos na China.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.