O Comité Disciplinar da federação vai informar a FIFA do caso e solicitar a sua exclusão do Mundial da Rússia e de quaisquer outras competições internacionais, revelou aquele órgão em comunicado.

Depois de ter sido interrogado, Al Mirdasi admitiu ter pedido dinheiro aos dirigentes do Itihad, a quem ofereceu ajuda na final da Taça do Rei, sendo que o caso foi denunciado pelo presidente do emblema saudita antes de se jogar a final.

A federação substituiu o árbitro da final de sábado, ganha pelo Itihad perante o Al Faisali (3-1).

Fahad al Mirdasi, de 32 anos, é internacional desde 2011, tendo estado presente nos Jogos Olímpicos do Rio2016 e na Taça das Confederações de 2017, em que dirigiu o Portugal-México de atribuição do terceiro e quarto lugares, ganho pela seleção lusa por 2-1 após prolongamento.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.