“É uma cãibra no isquiotibial esquerdo, mas a maior dor que sente é pela deceção de ter perdido a corrida. As três últimas semanas foram duras para ele”, afirmou o médico da seleção da Jamaica, Kevin Jones.

Omar McLeod, medalha de ouro nos 110 m barreiras e que no sábado correu o primeiro percurso da estafeta jamaicana nos 4×100, afirmou que todos estavam um pouco comovidos com a lesão de Bolt. “O nome de Usain Bolt permanecerá para sempre”, sublinhou.

Bolt recebeu o testemunho para o último percurso na terceira posição, atrás de norte-americanos e britânicos, tentou forçar e acabou por parar, deitando-se na pista agarrado à perna esquerda e com um esgar de dor, permanecendo por terra durante alguns minutos.

O recordista mundial de 100 e 200 metros fecha assim a sua carreira com 14 medalhas em campeonatos do Mundo, um recorde para o setor masculino.

A Grã-Bretanha conquistou a medalha de ouro, com 37,47 segundos, batendo os Estados Unidos (37,52) e o Japão (38,04).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.