Os administradores nomeados este mês anunciaram que falharam o objetivo de encontrar novos investidores, pelo que ficaram sem alternativa ao encerramento do projeto.

“Lamentavelmente, desde a nomeação dos administradores, nenhum investimento foi garantido no tempo limitado disponível para continuar o Grupo na sua forma atual. Sem uma estrutura operacional ou financeira sustentável para manter o Grupo como uma empresa em operação, os administradores conjuntos deixaram de negociar em nome da JRSL”, refere o comunicado.

Os 212 funcionários foram enviados para casa e serão despedidos na próxima terça-feira, depois serem pagos os seus salários de janeiro.

Um dos coadministradores, Geoff Rowley, considerou “profundamente lamentável que a empresa tenha de fechar as portas”, recordando que a Manor é um “grande nome no desporto motorizado da Grã-Bretanha”.

Este desfecho com a 11.ª e última classificada das equipas em 2016 deixa apenas 10 formações para o Grande Prémio da Austrália, que abre a temporada a 26 de março.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.