Em comunicado, após o presidente argentino, Alberto Fernández, ter decretado três dias de luto nacional, a Federação Argentina de Futebol (AFA) decidiu homenagear “um dos maiores ídolos de todos os tempos” com a observância de sete dias de luto.

Nesse sentido, a AFA apelou a que “todos os jogadores usem fumos negros” nos jogos realizados até à próxima quarta-feira. Durante estes dias, todas as instalações federativas vão estar encerradas, tendo a AFA instado a que todos os clubes e ligas do país adotem as mesmas medidas “para demonstrarem o merecido reconhecimento a Diego”.

Já a Liga Profissional Argentina de Futebol decidiu designar de Taça Diego Armando Maradona a recém-criada Taça da Liga, que vai ser disputada pelos clubes da primeira divisão, também em memória do “inolvidável capitão da seleção argentina” e atual treinador do Gimnasia de La Plata.

Maradona, considerado um dos melhores futebolistas da história, morreu, na quarta-feira, na sua residência, na Argentina, aos 60 anos, anunciou o seu agente e amigo Matías Morla.

Segundo a imprensa argentina, Maradona, que treinava os argentinos do Gimnasia de La Plata, sofreu uma paragem cardíaca na sua vivenda na província de Buenos Aires.

A sua carreira de futebolista, de 1976 a 2001, ficou marcada pela conquista, pela Argentina, do Mundial de 1986, no México, e os dois títulos italianos e a Taça UEFA ganhos ao serviço dos italianos do Nápoles.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.