O jogador, de 18 anos, é o único português que ‘resiste’ na pré-seleção ao prémio de 2020, atribuído pelo jornal Tuttosport, após as saídas de Rafael Camacho (Sporting), Tomás Esteves (FC Porto) e Tomás Tavares (Alavés, Espanha), que estavam entre os 40 candidatos.

Fábio Silva, que assinou em setembro pelo Wolverhampton, por cinco épocas, concorre ao prémio com alguns nomes de peso, numa lista já final, que começou com 100 ‘promessas’, e cujo vencedor será distinguido numa gala em 14 de dezembro.

Na lista de hoje, que merecerá o voto de 40 jornalistas, além de Fábio Silva, são candidatos ao prémio Jadon Sancho e Erling Haaland (Borussia Dortmund), Ansu Fati e Sergino Dest (FC Barcelona), Phil Foden e Ferran Torres (Manchester City), Rodrygo e Vinicius Júnior (Real Madrid), Mitchell Bakker (Paris Saint-Germain), Camavinga (Rennes), Jonathan David (Lille), Alphonso Davies (Bayern Munique), Ryan Gravenberch (Ajax), John Greenwood (Manchester United), Hudson-Odoi (Chelsea), Dejan Kulusevski (Juventus), Bukayo Saca (Arsenal), Dominik Szoboslai (Salzburgo) e Sandro Tonali (AC Milan).

Na história do ‘Golden Boy’, prémio entregue desde 2003, João Félix venceu no último ano, no mesmo em que foi transferido do Benfica para o Atlético Madrid por 120 milhões de euros, e Renato Sanches em 2016.

Cristiano Ronaldo, considerado várias vezes o melhor jogador do mundo da FIFA e também vencedor da Bola de Ouro da France Football, foi terceiro em 2003 no prémio ‘Golden Boy’ e segundo em 2004.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.