No primeiro encontro da época, e regresso ao circuito Challenger desde a vitória, em julho de 2013, em Guimarães, o número um nacional e 93.º colocado no ‘ranking’ ATP mostrou-se incapaz de encontrar argumentos para superar Taberner (144.º ATP), que selou o triunfo em dois ‘sets’, com os parciais de 6-1 e 6-4, em uma hora e 30 minutos.

O vimaranense, que havia disputado o seu último desafio em outubro de 2020, no ATP 250 de Antuérpia, testou positivo ao novo coronavírus na véspera de viajar para a Austrália, onde iria disputar o primeiro torneio do ‘Grand Slam’ da temporada.

Impedido de embarcar para Melbourne, devido às fortes medidas restritivas impostas a todos os jogadores inscritos no Open da Austrália, obrigados a fazer quarentena durante duas semanas, João Sousa optou por se inscrever no torneio de Antália e voltar à competição, iniciando assim, oficialmente, a temporada.

Apesar de favorito, o primeiro cabeça de série português acusou alguma falta de ritmo e enfrentou um jovem adversário, de 23 anos, vice-campeão do Maia Open de 2020, que salvou cinco ‘break points’, em sete, para marcar encontro com o equatoriano Emílio Gomez (164.º ATP) na próxima jornada.

Eliminado na prova de singulares, o minhoto volta agora ao ‘court’ para, ao lado do compatriota João Domingues, disputar o encontro inaugural na variante de pares frente ao holandês Sem Verbeek e o filipino Treat Huey.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.