Em comunicado, o emblema catalão explicou que a retoma dos campeonatos profissionais, após suspensão de três meses devido à pandemia da covid-19, foi feita de uma “forma totalmente injusta” e que os clubes foram “obrigados a competir em situação de desigualdade”.

“Durante os meses de março e abril existiu um número considerável de jogadores infetados na nossa equipa. Não pudemos competir em igualdade com as restantes equipas. Se adicionarmos o efeito económico ao efeito desportivo que implica uma descida de divisão, os efeitos podem ser devastadores. É uma situação injusta”, lê-se no comunicado.

O Espanyol terminou a liga espanhola no último lugar, a 13 pontos dos lugares de permanência, tendo somado apenas cinco pontos nas últimas 11 rondas, em que protagonizou uma série de oito derrotas consecutivas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.