Na terça-feira, numa conferência de imprensa, Trump declarou que “há culpa dos dois lados” na violência em Charlottesville, colocando no mesmo plano as ações dos supremacistas brancos e daqueles que protestavam contra eles.

“Sempre houve ódio racial nos Estados Unidos, mas Donald Trump colocou-o na moda outra vez”, escreveu o basquetebolista dos Cleveland Cavaliers na sua conta oficial na rede social Twitter.

Grupos de extrema-direita, incluindo neonazis, protestaram no sábado contra a decisão da cidade de Charlottesville de remover a estátua do general da Confederação Robert E. Lee. Heather Heyer, de 32 anos, morreu atropelada, quando um homem lançou o carro contra um grupo de manifestantes antiracistas.

Durante as presidenciais, LeBron James foi um firme apoiante de Hillary Clinton, a candidata democrata, derrotada pelo republicano Donald Trump.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.