"Estou feliz por jogar contra ele. É sempre bom jogar contra os melhores do mundo. Vai ser um grande teste para nós e estou ansioso para entrar em campo", afirmou Wijnaldum, na conferência de imprensa de antevisão do encontro de domingo, no Estádio do Dragão, no Porto.

O jogador de 28 anos, que recentemente conquistou a Liga dos Campeões ao serviço do Liverpool, considerou que Holanda e Portugal são duas seleções "altamente competitivas" e, por isso, vai ser um "teste duro" para ambas as equipas.

"São duas equipas que misturam jovens talentos com jogadores experientes. É uma final, mas vamos jogar fora de casa. Mesmo assim, acho que as duas equipas podem perfeitamente vencer o jogo", disse.

Wijnaldum lembrou que a seleção holandesa viveu "tempos difíceis", quando não se apurou para as fases finais do Euro2016 e do Mundial2018, e que por isso ainda mais especial conquistar a primeira edição da Liga das Nações.

"Seria algo que nos daria muita confiança para o futuro. Queremos muito vencer, sabemos que essa competição poderá aumenta ainda mais a nova motivação", confessou.

Na mesma conferência de imprensa, o defesa Daley Blind foi mais longe e revelou mesmo que os jogadores querem "muito ficar na história do futebol" como os primeiros vencedores desta prova.

"Podemos ficar na história. Sabemos muito bem disso e é muito importante para nós", referiu o jogador do Ajax.

Blind lembrou que Portugal "não é só Ronaldo" e garantiu que a equipa vai estar preparada para todas as dificuldades que Portugal possa criar.

"Portugal mostrou frente à Suíça que consegue fazer um golo a partir do nada. Nós temos o sentimento que vamos jogar fora esta final, mas isso também aconteceu um pouco com Inglaterra e não houve qualquer problema", concluiu.

Koeman assume vantagem de Portugal, mas numa final "tudo pode acontecer"

O selecionador da Holanda, Ronald Koeman, afirmou hoje que Portugal está mais bem posicionado para conquistar a Liga das Nações, mas lembrou que numa final "tudo pode acontecer".

"Portugal tem equipa forte e defende bem. Vai ser difícil. Portugal joga em casa e isso é um fator importante. Temos de estar ao nosso melhor nível para conseguir marcar golos. É uma final e numa final tudo pode acontecer, tudo é possível", afirmou Ronald Koeman.

O selecionador holandês falava aos jornalistas na conferência de imprensa de antevisão do jogo decisivo da Liga das Nações, no Estádio do Dragão, no Porto.

"Ninguém esperava que a Holanda estivesse aqui. É um prazer jogar a final e não há qualquer pressão. Sabemos o que temos que fazer. Para estar aqui, vencemos França, Alemanha e Inglaterra. Seria fantástico terminar com uma vitória na casa de Portugal", referiu o antigo treinador do Benfica.

Questionado sobre se tem algum plano especial para parar Cristiano Ronaldo, Koeman explicou esse tipo de jogo "não faz parte da filosofia da Holanda" e considerou que são jogadores como o avançado português que fazem encher os estádios.

"Ele é um dos melhores e a melhor coisa do futebol é que não podemos 100% parar um jogador como ele, porque é demasiado bom. Se isso fosse possível, seria péssimo para os adeptos. Ronaldo consegue marcar contra os melhores defesas do mundo e isso é a parte boa do futebol", disse o técnico de 56 anos.

O antigo defesa central comentou ainda estado físico da sua equipa, que teve menos um dia de descanso do que Portugal e foi obrigada a jogar o prolongamento com a Inglaterra (3-1).

"Claro que há fadiga, mas estão todos aptos. Como vamos jogar uma final, mentalmente é mais fácil recuperar os jogadores. Há outro tipo de motivação e isso ajuda", concluiu.

O Portugal-Holanda está agendado para as 19:45 e vai ter arbitragem do espanhol Undiano Mallenco.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.