“É uma pessoa que aprecio, tem feito trabalhos fantásticos nos anos recentes. Por isso, acho que há que lhe dar um voto de confiança”, disse Figo, à margem da apresentação e oficialização do projeto Casa Fundação Luís Figo, em Algés.

Apesar de acreditar na conquista do título nacional, mesmo reconhecendo que é um objetivo dificultado pelo facto de o Sporting depender de terceiros, o antigo internacional português lembrou que “a vida de treinador não é fácil e depende dos resultados e da paciência que os clubes e as direções possam ter”.

“Cada parte da estrutura terá a sua responsabilidade tanto nas vitórias, como nas derrotas”, sustentou Figo, desvalorizando as críticas às contratações ‘leoninas’ para esta época, notando que “há jogadores que se adaptam mais rapidamente e outros que demoram um pouco mais”.

O ex-jogador do Sporting, designado melhor futebolista mundial em 2000, descartou a possibilidade de apoiar qualquer candidato à presidência do clube nas eleições de 4 de março - para já resumidos a Bruno de Carvalho e Pedro Madeira Rodrigues -, mas admitiu ter uma “excelente relação” com o atual presidente.

“Tenho coincidido com ele [Bruno de Carvalho] várias vezes. Considero-o um amigo que tenta zelar pelos interesses do Sporting. Espero que quem esteja à frente do Sporting consiga que se concretizem os objetivos do clube”, afirmou.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.