Os ‘citizens', atuais bicampeões ingleses, começaram por fazer uma ‘guarda de honra' aos ‘reds' antes do início do encontro, para depois libertarem as ofensivas sobre o adversário, com golos de Kevin de Bruyne, aos 25 minutos, de grande penalidade, Raheem Sterling, aos 35, e Phil Foden, aos 45.

No segundo tempo, um autogolo de Alex Oxlade-Chamberlain, aos 66 minutos, dilatou a vantagem do City, que só não terminou o jogo com uma ‘mão cheia', porque o vídeoárbitro (VAR) anulou um golo ao argelino Riyad Mahrez, em tempo de compensação.

Os internacionais portugueses Bernardo Silva e João Cancelo iniciaram a partida no banco de suplentes do Manchester City, sendo lançados por Pep Guardiola no decorrer da segunda parte.

O City impôs ao Liverpool o segundo desaire na Premier League e reforçou o segundo posto, com 66 pontos, menos 20 do que o líder, que na semana passada confirmou a conquista do título de campeão inglês 30 anos depois.

No outro encontro do dia, o Tottenham, treinado pelo português José Mourinho, perdeu por 3-1 na visita ao Sheffield United, com golos de Sander Berge, aos 31 minutos, Lys Mousset, aos 69, e Oliver McBurnie, aos 84, para os ‘blades', enquanto Harry Kane reduziu para os ‘spurs', aos 90.

O internacional português Gedson Fernandes não saiu do banco de suplentes dos londrinos.

Com esta derrota, a primeira desde a retoma da Premier League, o Tottenham caiu para o nono lugar, com 45 pontos, ficando mais longe dos lugares que dão acesso à próxima edição da Liga dos Campeões.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.