A pandemia da covid-19 tirou os espetadores dos estádios e o regresso gradual, com a permissão até 2.000 espetadores em outros 10 estádios da Liga inglesa, não abrange ainda a área de Manchester.

No ‘teatro dos sonhos’, como é conhecido Old Trafford, Bruno Fernandes foi, naturalmente, titular no conjunto da casa, enquanto no City entraram no 11 João Cancelo e Rúben Dias, enquanto Bernardo Silva foi suplente não utilizado.

Foi um dérbi pouco espetacular e redutor em lances de perigo, com as duas equipas a terem em todo o jogo apenas dois remates enquadrados com as balizas, sendo esta apenas a segunda vez desde 2010 que não houve golos entre os dois emblemas.

O resultado de hoje deixa o United em sétimo lugar, a quatro pontos do líder Tottenham, de José Mourinho, que no domingo joga em casa do Cristal Palace, enquanto o City é oitavo a cinco pontos.

Entre os ‘spurs’ e as duas equipas de Manchester a classificação ordena Liverpool, com os mesmos 24 pontos do Tottenham, Chelsea, Leicester, West Ham e Southampton.

O jogo de hoje também confirmou a tendência do United em Old Trafford esta época, com apenas três golos marcados em seis jogos, e dois dos quais de grande penalidade, convertidas por Bruno Fernandes.

Mais cedo nesta 12.ª jornada, o Wolverhampton, de Nuno Espírito Santo, ‘deixou-se’ perder nos descontos com o Aston Villa (1-0), com um penálti de Nélson Semedo e com um ataque ineficaz, e, já depois, o Newcastle venceu em casa o ‘aflito’ West Bromwich (17.), por 2-1.

Ainda hoje, o Everton, de André Gomes, recebe o Chelsea, prosseguindo a ronda no domingo, dia em que o Tottenham visita o Cristal Palace e o Liverpool o Fulham, em jogos que definem a liderança.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.