Michael Jordan, em conjunto com a sua marca de ténis desportivos da Nike, anunciou que vai doar 100 milhões de dólares (cerca de 88 milhões de euros) para combater o racismo.

"A marca Jordan é mais do que um homem. Foi sempre uma família. Nós representamos uma orgulhosa família que superou obstáculos, lutou contra a discriminação em comunidades do mundo inteiro e que trabalha todos os dias para apagar a mancha do racismo e os danos provocados pela injustiça", pode ler-se num comunicado partilhado no site marca e também na conta pessoal de Jordan na rede social Twitter.

"Estamos em 2020 e a nossa família agora inclui qualquer pessoa que aspire seguir o nosso estilo de vida. Porém, por mais que as coisas tenham mudado, o pior continua a ser o mesmo. As vidas dos negros importam. Esta não é uma declaração controversa. Até que o racismo enraizado que permite o fracasso das instituições do nosso país seja completamente erradicado, nós continuaremos empenhados em proteger e melhorar a vida dos negros", explica a mensagem.

O valor será pago até 2030 e tem como intuito garantir "a equidade racial, justiça social e um maior acesso à educação".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.