O jogador do Paris Saint-Germain alcançou o feito ao fazer balançar as redes da baliza adversária em três ocasiões na reviravolta do Brasil sobre o Peru (4-2), na segunda jornada das eliminatórias de qualificação para o Campeonato do Mundo de 2022, num encontro disputado no Estádio Nacional de Lima.

O camisola 10 da seleção marcou dois golos através da cobrança de grandes penalidades (aos 27 e 82 minutos) e, já no tempo extra, ao aproveitar uma bola vinda da trave na sequência de um remate do extremo Everton Ribeiro, do SL Benfica. O outro golo da equipa orientada por Tite foi da autoria de Richarlinson (64). Já para a seleção da casa, marcaram Carrillo (5) e Tapia (58).

O atacante de 28 anos superou assim a marca dos 62 golos de Ronaldo Nazário, conhecido no mundo futebol como 'Fenómeno', depois de ter disputado 103 partidas, mais cinco do que o antigo avançado do FC Barcelona, Inter de Milão e Real Madrid.

Neymar tem uma média de 0,60 golos por jogo, contra 0,63 do bicampeão mundial e duas vezes vencedor da Bola de Ouro, que atuou pela seleção em 98 ocasiões.

Pelé é o maior goleador do Brasil com 77 golos em 92 jogos, de acordo com os registos da FIFA.

O primeiro golo de Neymar com a seleção nacional foi em agosto de 2010, num amigável frente aos Estados Unidos.

Assim como a de Ronaldo, a carreira de sucesso de Neymar tem sido ofuscada por lesões recorrentes que o impedem de aumentar seu número.

O camisola 10 do Brasil jogou apenas quatro das 16 partidas que a seleção disputou no ano passado.

Uma lesão no tornozelo direito o impediu de participar da Copa América organizada e vencida pelo Brasil em 2019.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.