Yony, avançado que se destacou no Fluminense em 2019, foi contratado pelo Benfica em dezembro, a custo zero, no final do seu contrato com o Tricolor Carioca. Inicialmente apontado como moeda de troca na aquisição de Pedrinho, Yony foi emprestado ao Corinthians com uma cláusula obrigatória de transferência a meio do ano.

Os media citam um valor de 2,8 milhões de euros parcelados por 50% dos direitos do jogador (Yony é avaliado em 2,3 milhões de euros, na totalidade do seu passe, pelo site Transfermarkt – uma grande diferença). Já Pedrinho, a princípio, continua no Corinthians.

Ou seja, o Corinthians poderia ter contratado o jogador, sem pagar nada, em dezembro. Provavelmente deve ter negociado com o seu empresário, assim como outros clubes, nesta época. Viu a sua proposta ser rejeitada em prol de uma proposta maior ou de uma preferência por disputar competições europeias na boa vitrina que é o Benfica. Mas agora contrata o jogador pagando certamente mais do que ofereceu em salários e luvas. Se não chegou a negociar na altura, foi muito incompetente em perder esta oportunidade.

Do lado do jogador, tem todo o direito de escolher onde quer jogar. Escolheu, entre as ofertas que recebeu, a oportunidade de vestir as cores do Benfica e ganhar espaço dentre as opções ofensivas de Bruno Lage. Será que vai sequer chegar a pisar o relvado da Luz com a camisola encarnada. Será que ele sabia disto quando assinou?

E o Benfica? Pretendia usar o jogador quando o contratou, mas errou no scouting? Ou foi um brilhante comerciante, comprando uma mercadoria barata e revendendo-a mais cara?

A verdadeira história desta e de outras contratações deste tipo mora nas entrelinhas e nos personagens ocultos, os empresários. Está claro que alguém (ou alguns) ganhou muito dinheiro nesta transação.

Na continuação desta história, segue a possibilidade de fechar a contratação de Pedrinho, jovem promissor das fileiras corintianas. O médio é, sim, um talento promissor e bom jogador. Surgiu como melhor jogador da Copa SP de Juniores em 2017 e desde então tem crescido em importância ao Corinthians. Entretanto, ainda não se afirmou como um jogador regularmente decisivo para o clube e alterna bons momentos com partidas apagadas, sendo que, às vezes, fica claro que ainda não tem o físico necessário para aguentar a carga de jogos ao nível profissional.

Tem jogado aberto pelo lado direito, mas prefere atuar como médio avançado mais centralizado. Tem potencial e deve tornar-se num jogador importante, mas ainda é uma aposta um tanto arriscada se for contratado por 20 milhões. Ou nesse caso, apenas 17, já que o Corinthians terá que arcar com Yony Gonzalez. Não é uma história muito bem contada e precisamos de analisar esses pormenores, pois estas transferências vão muito além do ganho técnico dentro de campo.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.