Aquele que prometia ser o encontro grande da jornada não defraudou as expectativas, com Nadal a usar a maior experiência e resistência física para impor-se ao jovem de 19 anos, por 4-6, 6-3, 6-7 (5-7), 6-3 e 6-2, em quatro horas e cinco minutos.

“Toda a gente sabe quão bom é o Alexander. Ele é o futuro da nossa modalidade e o presente”, elogiou o espanhol, de 30 anos, que demonstrou ter deixado os maus momentos para trás para marcar encontro com o francês Gael Monfils, vencedor diante do alemão Philipp Kohlschreiber, por 6-3, 7-6 (7-1) e 6-4.

O nono cabeça de série não escondeu o quanto o triunfo sobre o jovem Alexander Zverev – o irmão Mischa defronta no domingo o número um mundial, o britânico Andy Murray, nos oitavos de final – o motiva para o que aí vem.

“A vitória dá-me confiança e energia para continuar. Quando trabalhas muito, também precisas de vitórias assim”, resumiu Nadal.

Com a maioria dos favoritos a confirmar, no court, a sua superioridade, a grande surpresa do lado masculino aconteceu no encontro entre Pablo Carreño Busta e Denis Istomin.

O espanhol, 30.º cabeça de série, foi a nova vítima do jogador sensação desta edição do Open da Austrália: o uzbeque, 117.º jogador mundial, demonstrou que o triunfo sobre o seis vezes campeão Novak Djokovic na ronda anterior não foi fruto do acaso, impondo-se por 6-4, 4-6, 6-4, 4-6 e 6-2.

Em frente seguiu também o número três mundial, o canadiano Milos Raonic, que derrotou o francês Gilles Simon, pelos parciais de 6-2, 7-6 (7-5), 3-6 e 6-3, e que nos oitavos de final vai defrontar o espanhol Roberto Bautista Agut, 13.º pré-designado, que afastou o seu compatriota David Ferrer, com um triunfo por 7-5, 6-7 (6-8), 7-6 (7-3) e 6-4.

Com Serena Williams, vice-líder do ‘ranking’ mundial, a ter um passeio tranquilo rumo aos oitavos de final (venceu a compatriota Nicole Gibbs, por 6-1 e 6-3), a estrela da jornada do quadro feminino foi a também norte-americana Jennifer Brady.

A 116.ª tenista mundial, que passou pela fase de qualificação e fez a sua estreia num torneio de Grand Slam em Melbourne, está na segunda semana depois de eliminar Elena Vesnina, 14.ª cabeça de série, por 7-6 (7-4) e 6-2.

A norte-americana irá agora defrontar a croata Mirjana Lucic-Baroni, que não ganhava um encontro no Open da Austrália desde 1998 e que hoje prolongou o seu conto de fadas com um triunfo sobre a grega Maria Sakkari, 3-6, 6-2 e 6-3.

De sonho está a ser também a temporada da britânica Johanna Konta, que prolongou o seu grande momento de forma derrotando a dinamarquesa Caroline Wozniacki, antiga número um mundial, por 6-3 e 6-1.

“Contra alguém como a Caroline sabemos que ela não nos vai oferecer nada. Tens mesmo de o merecer e ganhar o encontro até ao último ponto. Estou muito feliz por ter conseguido gerir a pressão”, resumiu a nona cabeça de série.

Nos oitavos de final, Konta vai defrontar a russa Ekaterina Makarova, que causou o choque da jornada ao eliminar a eslovaca Dominika Cibulkova, sexta pré-designada, pelos parciais de 6-2, 6-7 (3-7) e 6-3.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.