Com um país aos seus pés, Nelson Évora chegou, saltou e bateu a sua melhor marca do ano. Os 17.03 metros que Évora saltou acabaram por não ser suficientes para uma medalha olímpica, ficou-se pela 6ª posição. O ouro ficou nos Estados Unidos com Christian Taylor e a marca de 17.86 metros, Will Claye, também dos Estados Unidos, ficou com a prata. O bronze foi para o chinês Bin Dong.

Depois de uma primeira fase positiva, onde assegurou o 5º lugar com as marcas de 16.90m, 16.93m, 17.03m, Nélson acusou o nervosismo com três saltos nulos.

A marca que lhe garantiu o melhor salto da época ficou pouco acima dos 17 metros, longe do recorde pessoal que se fixava nos 17.74 metros, qualquer coisa como saltar por cima de 5 faixas de uma estrada. 

Nelson bateu nestes Jogos pela segunda vez o seu recorde pessoal do ano, a primeira vez ao saltar 16.99 metros e agora com os 17.03 metros. O atleta português voltou aos Jogos Olímpicos depois de uma paragem forçada que o impediu de revalidar o título de Londres-2012. Do historial de Évora fazem ainda parte uma medalha de ouro nos Campeonatos Europeus de Pista Coberta, uma medalha de bronze no Campeonato Mundial de Pista Coberta, uma medalha de ouro, uma de prata e outra de bronze em Campeonatos do Mundo, e duas medalhas de ouro em Universiadas. 

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.