“Nada fica decidido amanhã [segunda-feira], ainda nem entrámos na segunda volta. Há muitos jogos e muitas equipas boas. Pode acontecer tudo durante este campeonato. Se ganharmos, não tira o título ao Benfica, nem dá o título ao Sporting. Dá-nos é mais confiança. São três pontos, é um jogo especial, obviamente, mas não tirará o Benfica da rota do título”, frisou.

O técnico ‘leonino’ falava aos jornalistas no auditório do Estádio José Alvalade, na antevisão ao jogo frente a um rival direto, nos quais o Sporting “tem respondido bem” esta temporada, atravessando “um bom momento” num “bom campeonato” até à data.

“[Estes jogos] São importantes para o crescimento da equipa. Ganhar ajuda sempre, mas não vai ter influência neste jogo. Ainda não defrontámos o Benfica, é um jogo com um peso diferente dos dois lados. Vamos dar o máximo, temos a nossa estratégia, que é levar o jogo para o nosso estilo e a equipa vai estar preparada”, afiançou.

Do outro lado, está Jorge Jesus, que orientou Rúben Amorim no Belenenses e no Benfica, mas o treinador de 36 anos não vê a ligação entre ambos como “mestre e aprendiz”, uma vez que têm “personalidades completamente diferentes”, embora tenha aprendido e retido “muitas coisas”, aproveitando para desejar as melhoras ao agora rival, infetado com covid-19.

Rúben Amorim mostrou conhecer bem as rotinas de Jorge Jesus, através do tempo em que era seu jogador nos ‘encarnados’ e dos observadores que trabalharam com ele no Sporting, entre 2015/16 e 2017/18, assim como o defesa Coates.

“A saída a três, na altura, fazíamos muito como o Benfica faz, da forma como os centrais vão buscar os alas e o médio defensivo, o Weigl, entra para central. Também a forma como os alas vão para dentro e quem dá largura são os laterais. Há sempre um avançado que escolhe mais um lado, o Darwin escolhe muito o lado esquerdo. Tínhamos o Lima ou o Saviola, o ‘mister’ sabe jogar com isso”, analisou.

O médio João Palhinha foi admoestado com o quinto cartão amarelo da prova na jornada anterior, mas, mesmo que a despenalização requerida dê razão ao Sporting e permita a sua utilização, Rúben Amorim revelou que o centrocampista “não vai jogar”, pois treinou durante a semana com outro jogador e não é “capaz de o tirar”.

“É um jogador importante, tem umas características muito específicas que não encontramos no plantel. Poderemos perder no confronto físico, na capacidade de luta e de construção, é um jogador muito rotinado naquela posição. Os dois jogadores que jogarem lá vão ter de dividir funções, o que dará outro estilo ao jogo e, se calhar, será uma surpresa boa”, realçou.

Rúben Amorim aproveitou ainda para congratular Abel Ferreira pela conquista da Taça Libertadores de futebol, ao serviço dos brasileiros do Palmeiras, que venceu no sábado a final diante do Santos, também do Brasil, por 1-0: “Um excelente treinador português que, mesmo não tendo ganhado nenhum título, o trabalho feito em Portugal e na Grécia merece realce”.

O líder Sporting, com 39 pontos, e o Benfica, terceiro posicionado, com 33, defrontam-se no Estádio José Alvalade, em Lisboa, a partir das 21:30 de segunda-feira, para a 16.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, com arbitragem de Artur Soares Dias, da associação do Porto.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.