“Recolhemos 49.454 votos no processo de candidatura de Luís Filipe Vieira. Trata-se de uma lista de continuidade”, frisou Carlos Móia, que se recusou a comentar a ausência de Rui Gomes da Silva.

“Seria deselegante da minha parte estar agora a falar das razões que provocaram a ausência de Rui Gomes da Silva”, adiantou Carlos Móia.

Além da saída de Rui Gomes da Silva, regista-se o regresso de Fernando Tavares como candidato a integrar a direção do Benfica, depois de oito anos de ausência.

Já Rui Cunha, que vai cessar funções na SAD do clube por motivos pessoais, passará a integrar o Conselho Fiscal como vogal, ou seja, mantém a sua ligação às ‘águias’, embora em funções de menor responsabilidade.

Carlos Móia também explicou as razões por que o ato eleitoral está marcado para o dia 27 de outubro, uma quinta-feira. “Teve se ser assim porque na sexta-feira, dia 28, o Benfica defronta o Paços de Ferreira para a I Liga. As urnas abrem às 10 e fecham às 22 horas”, revelou o mandatário de Vieira.

Móia acrescentou que “será pouco provável que surja outra candidatura rival, embora tal ainda possa acontecer em termos legais e segundo os estatutos do clube”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.