“São fases que as equipas, às vezes, atravessam. Há 15 dias estivemos na primeira posição e é uma espiral que se instala, que retira a confiança. Acontecem, mas são para ser ultrapassadas”, começou por dizer Rui Vitória, em conferência de imprensa, acrescentado: “Os resultados não aparecem, mas tenho obrigação de olhar de outra forma.”

Contudo, o treinador das ‘águias’ realçou a “determinação e a convicção” que a equipa tem tido dentro de campo, lamentando a “dose de infelicidade que tem feito a diferença nos resultados”.

Na antevisão ao encontro de domingo, Rui Vitória acabou por não tecer qualquer palavra sobre o adversário, o Tondela, deixando apenas evidente a intenção de vencer: “Temos a consciência da importância do jogo e queremos muito ganhar.”

Os quatro encontros sem conhecer o sabor da vitória em todas as competições não colocam qualquer tipo de pressão no técnico, que defende ser “sempre a mesma”.

“A pressão é a de querer ganhar pelo clube que represento e a de trabalhar para ser melhor que ontem. Eu vivo entusiasmado com o meu trabalho e é a minha forma de funcionar. É assim que eu penso e não me perturbo com muita facilidade”, sublinhou.

Para o desafio contra a equipa de Pepa, Rui Vitória adiantou que Jonas fará parte do lote de convocados, ao contrário de Salvio, que não viaja com a equipa.

No domingo, o Benfica, quinto classificado, com 17 pontos, defronta o Tondela, 13.º, com nove, em encontro referente à 10.ª jornada do campeonato.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.