Sérgio Conceição assumiu a vontade de vencer o ‘clássico', mas lembrou que depois deste desafio "ainda há 10 jogos e 30 pontos em disputa até ao final do campeonato".

"Não é um jogo decisivo, mas é muito importante. É um jogo que vale seis pontos, pois se ganharmos, são três pontos que o adversário não ganha no confronto direto. Mas o campeonato é uma prova de regularidade e não vale a pena vencer agora se depois perder com o Feirense", advertiu o técnico dos ‘dragões'.

Sérgio Conceição espera, por isso, um duelo "bem disputado, um bom espetáculo de futebol", garantindo que a sua equipa está "supermotivada para vencer".

"Pelo que vejo do Benfica e pelo que é a minha equipa, são duas equipas que vão jogar para ganhar. Quando o árbitro apitar vão ser 11 contra 11, com as suas dinâmicas, percebendo que é preciso estar forte dentro de todos os momentos do jogo", vincou.

O técnico não quis comentar o momento de forma do adversário, e, apesar de reconhecer que "o Benfica tem tido uma dinâmica interessante, alicerçada em vitorias que dão sempre mais confiança", preferiu focar o discurso no que pretende dos seus pupilos.

"É fundamental ter uma equipa coesa e a base do sucesso tem que ver com a organização defensiva, de não deixar o adversário jogar, de lhe condicionar a dinâmica, e, depois, sermos perigosos a atacar", analisou.

Ainda assim, Sérgio Conceição não se escusou a projetar o ‘onze' que os ‘encarnados' poderão apresentar no Estádio do Dragão.

"Não deve ser muito diferente do que tem sido a equipa que jogou mais vezes: Odysseas na baliza, na defesa André Almeida, Ruben Dias, Ferro, ou Jardel, e Grimaldo, depois Samaris e Gabriel na linha média, Rafa e Pizzi nas alas, e Félix e Seferovic na frente. Poderá haver uma ou outra mudança, mas acho que em 90% será este o ‘onze'", observou.

O treinador do FC Porto reconheceu que esta fase final do campeonato é a altura das decisões, em que "todos os jogos são importantes", mas vincou que não será o desfecho do ‘clássico' deste sábado que irá modificar a atitude da sua equipa.

"Não é este o jogo que nos vai dar o embalo. É o trabalho diário. A nossa caminhada não vai ser diferente porque houve um ou outro tropeção. Não vão haver dúvidas no que temos feito. Depois deste jogo haverão outros 10 jogos importantes. Decisiva será a partida com a Roma [para a Liga dos Campeões], que temos de ganhar", reiterou o técnico.

Doping, Marega e a consideração de Tite à posição de Militão

"Acho absolutamente normal um controlo coletivo. Quando é individual já não acho tão normal. Mas não temos nada a referenciar sobre isso. Somos inovadores em algumas situações. As pessoas podem ficar pasmadas com um certo tipo de recuperações e querem fazer um bom trabalho", disse o treinador, sem referenciar a disponibilidade o maliano para o jogo no Estádio do Dragão.

Sérgio Conceição garantiu, também, que as polémicas que surgiram sobre o tratamento que o avançado fez na China, não tiveram qualquer efeito no seu grupo de trabalho: "Não estamos revoltados com nada, estamos é focados com este jogo", acrescentou.

O treinador do FC Porto fez ainda menção à recente convocatória do defesa central Éder Militão para a seleção brasileira, e, quando confrontado com as declarações do selecionador canarinho Tite, que disse preferir ver o jogador a alinhar como defesa central do que a lateral direito, Sérgio Conceição falou sobre... Neymar.

"Eu também prefiro ver o Neymar a jogar como ponta-de-lança de que a jogar na ala. O Militão para jogar a lateral direito teve um espírito fantástico, a interpretar da melhor forma aquilo que podia e sabia, numa posição que não jogava há alguns meses, mas que conhece. Tal como todos os nossos jogadores, sacrificam-se em prol do grupo", afirmou.

Ainda sobre o jogo de sábado frente ao Benfica, Sérgio Conceição foi questionado sobre se a maior experiência dos jogadores do FC Porto poderá ter alguma interferência, tendo o técnico assinalado que "não olha a idades".

"A minha forma de liderar o balneário não tem que ver com idades, mas sim com a personalidade e competência de cada um. Se jogam é porque têm a mesma responsabilidade e qualidade para o fazer. Não olho para a idade, olho para a equipa no seu todo e para a valia do adversário", sublinhou.

Sérgio Conceição tem quase todo o grupo disponível para o confronto com o rival lisboeta, com exceção do avançado Aboubakar, que continua a recuperar de uma lesão.

O FC Porto, líder do campeonato, com 57 pontos, recebe o Benfica, segundo, com 56, em jogo da 24.ª jornada da I Liga, no sábado, no Estádio do Dragão, a partir das 20:30.


Notícia atualizada às 15:53

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.