“Não acredito que haja rescisões de contratos. Os jogadores sabem que estão num grande clube e o Sporting não pode ser penalizado por um ato de terrorismo. Os jogadores têm que perceber isso”, afirmou Sousa Cintra (esquerda na imagem), em declarações à RTP, após a final da Taça de Portugal que terminou com um triunfo do Desportivo das Aves, por 2-1.

O antigo dirigente ‘leonino’ voltou a defender que é necessário um novo presidente para o Sporting e apontou o nome de Rogério Alves como uma “pessoa que pode trazer paz e sossego”.

“Precisamos de alguém que saiba dialogar, que tenha credibilidade”, referiu.

Sobre a final da Taça de Portugal, Sousa Cintra lamentou que a equipa tenha acordado apenas “ponta final”.

“Podiam ter acordado mais cedo, mas foi uma semana difícil. As coisas não estão a correr bem e esperamos que isso mude. Costuma-se dizer que depois da tempestade vem a bonança, esperamos que assim seja”, concluiu.

O Desportivo das Aves tornou-se hoje no 13.º clube a conquistar a Taça de Portugal, ao vencer o Sporting, por 2-1, com dois golos do avançado Alexandre Guedes, aos 16 e 72 minutos. Montero marcou o golo do conjunto de Jorge Jesus, aos 85.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.