Assim, em caso de empate no final dos 90 minutos, o desempate será imediatamente feita através do desempate por grandes penalidades, desaparecendo os 30 minutos suplementares.

Na história da Supertaça apenas por três vezes foi necessário recorrer ao prolongamento e nos três casos apenas se decidiu o vencedor no desempate por grandes penalidades.

Desde que a Supertaça passou a ser disputada em apenas um encontro, apenas em 2014 houve necessidade de recorrer ao prolongamento, com o Benfica a vencer por 3-2, nos penáltis, após um 0-0 no final de 120 minutos.

Ainda a duas mãos e com jogo de desempate, o FC Porto derrotou por duas vezes o Benfica nas grandes penalidades da ‘negra’, após empates no final do prolongamento, em 1992 e 1994.

A próxima edição da Supertaça Cândido de Oliveira ainda não tem data marcada, devido à suspensão, causada pela covid-19, da I Liga portuguesa de futebol, que recomeça em 03 de junho, com 10 jornadas por disputar.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.