“Isso acaba por ser o fator mais importante na abordagem de um jogo destes”, completou Jorge Simão, que hoje fez a antevisão desse embate caseiro frente ao conjunto orientado por Jorge Jesus.

Os ‘axadrezados’ tem seis lesionados (Edu Machado, Tiago Mesquita, Gilson Costa, Renato Santos, Yusupha Njie e Iván Bulos) e um impedido por questões regulamentares, o atacante Leonardo Ruiz, emprestado pelo Sporting.

“Ganhámos ao Benfica (2-1) e perdemos com o FC Porto (3-0) e estivemos melhor com o FC Porto do que com o Benfica, o que caba por ser curioso. Isto é um jogo, nem sempre a equipa com mais qualidade ganha, nem sempre o clube com mais peso histórico, maior número de títulos e maior poder financeiro ganha”, disse Jorge Simão.

O técnico considerou que o Boavista está “num bom momento, independentemente das baixas”, que lamentou, para depois salientar que essa realidade abre espaço para o aparecimento de novos jogadores”.

“Espero que consigamos fazer um bom jogo, à semelhança daquilo que fizemos com o FC Porto e que o resultado seja diferente do que foi. Se possível, juntar o resultado do Benfica e a exibição, principalmente até aos 80 minutos, com o FC Porto. Se o conseguirmos fazer não vai ser fácil para o Sporting”, sustentou.

O Boavista não sofre golos há dois jogos e este, para o treinador ‘axadrezado’, “é uma oportunidade” para a equipa conquistarmos pontos.

“Se na semana passada disse que não trocaria a possibilidade de conquistar os três pontos pelo empate garantido, hoje volto a dizer o mesmo. Se me apresentassem aqui um documento para assinar com o empate, e não precisasse de ir a jogo, ainda assim preferia ter a possibilidade de disputar os três pontos”, afirmou.

Jorge Simão realçou que os jogos frente aos ‘grandes’ correspondem a oportunidades de crescimento, recusando olhar para a classificação, que é liderada pelo FC Porto, com os mesmos 33 pontos do Sporting.

Boavista e Sporting coincidem na grande importância que dão aos lances de bola parada e Jorge Simão, a sorrir, comentou que, no que toca à sua equipa, “não é pela altura”.

“Andamos a jogar com uma equipa quase de anões, perdoe-se-me a expressão. O Sporting tem três ou quatro jogadores bem acima de 1,90 metros e nós, pelo contrário, temos muitos jogadores abaixo de 1,78 metros”, referiu, concordando que “as bolas paradas assumem um papel importante” nas duas equipas.

Os ‘leões’ defrontaram o FC Barcelona [derrota por 2-0] na terça-feira passada, na despedida da Liga dos Campeões e deixaram de fora alguns titulares, o que para Jorge Simão pode relacionar-se com o momento atual do campeonato.

“O Sporting acaba de se encostar ao primeiro classificado e vai fazer um jogo fora contra uma equipa que está no meio da tabela”, referiu o técnico boavisteiro considerou “importante para as contas do campeonato”.

O Boavista, oitavo classificado com 17 pontos, defronta o Sporting, no sábado, a partir das 20:30, no Estádio do Bessa, no Porto, em jogo da 14.ª jornada da I Liga.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.