Com os portugueses José Fonte, Renato Sanches e Xeka a titulares e Tiago Djaló no banco, o Lille chegou à vantagem por Jonathan Bamba, aos 40 minutos, na única oportunidade de golo que dispôs na primeira parte e em vantagem numérica.

Cinco minutos antes, o defesa do Rennes Sacha Boey viu o cartão vermelho direto por uma entrada com o pé alto sobre a cabeça de um adversário, tendo o próprio jogador faltoso saído maltratado do lance e abandonado o relvado em maca.

As forças em campo equilibraram-se aos 43 minutos, quando o jogador moçambicano do Lille Reinildo, que já jogou no Belenenses, Benfica B, Sporting da Covilhã e Fafe, foi igualmente expulso, ficando ambas as equipas reduzidas a 10.

Com cerca de 25 minutos para jogar até ao apito final do encontro, o Rennes recorreu ao banco e lançou Eduardo Camavinga, de apenas 17 anos, e dos pés do jovem jogador começaram a sair as jogadas mais perigosas para a área defensiva do Lille.

O golo do empate do Rennes surgiu por Damien Silva, aos 74 minutos, com um desvio ao segundo poste na sequência de um pontapé de canto, que contou ainda com a assistência de Eduardo Camavinga.

O Lille criou perigo através de um remate ligeiramente ao lado pelo brasileiro Luiz Araújo, mas foi ainda o Rennes, com uma bola ao poste de Martin Terrier, aos 85 minutos, seguido de uma recarga de Maouassa, defendida pelo guarda-redes Maignan, que esteve mais perto de desempatar.

No outro encontro de hoje, o Angers, com o português Mathias Lage no ‘onze’, venceu por 1-0 em casa do Dijon, com o único golo do encontro a ser apontado pelo costa-marfinense Ismael Traoré, aos 22 minutos.

Após realizados os três primeiros jogos da liga francesa de 2020/21, que arrancou na sexta-feira com o nulo entre o Bordéus e o Nantes, o Angers, que foi a única equipa que venceu, lidera o campeonato isolado, com três pontos.

O tricampeão Paris Saint-Germain apenas entra em ação na segunda ronda da prova, uma vez que se encontra em Lisboa para disputar a final da Liga dos Campeões, o mesmo sucedendo com o Lyon, que caiu nas 'meias' da prova 'milionária'.

O Marselha, treinado pelo português André Villas-Boas, também viu a estreia, com o Saint-Étienne, ser adiada, mas devido aos vários casos de covid-19 registados no seio da equipa marselhesa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.