O atleta terá de comparecer no tribunal de Barkingside, na capital britânica, no dia 13 de dezembro.

Apesar do incidente, Touré jogou este sábado, tendo entrado na segunda parte do jogo contra o Chelsea, que o City perdeu por 1-3, a contar para a Premier League, a primeira liga inglesa.

O caso surpreende sobretudo porque o atleta da Costa do Marfim sempre disse ser muçulmano praticante.

Em 2012, Touré chegou a recusar o presente que veio com o prémio de melhor jogador em campo, uma garrafa de champanhe, justificando a decisão com o facto de estar impedido de beber pela sua religião.

Grande destaque dos dois títulos nacionais do City, em 2012 e 2014, Touré perdeu espaço na equipa desde a chegada do técnico Pep Guardiola.

Touré ficou afastado das convocações durante praticamente todo o início da temporada, e só voltou a jogar há duas semanas, um regresso em grande estilo, com os dois golos que deram ao clube a vitória sobre o Crystal Palace.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.