O compromisso abrange um aumento geral dos salários de 2% com efeitos retroativos a 01 de janeiro deste ano, a que acresce outro aumento de 2% a partir do início de janeiro de 2019, informou a Air France em comunicado.

A partir daí, haverá uma nova negociação em outubro do próximo ano, que vai ter como base a situação económica global, a do grupo Air France-KLM e o resultado económico da companhia.

O diretor-geral da Air France-KLM, Benjamin Smith, agradeceu aos sindicatos “a qualidade das negociações nas últimas semanas e a confiança que prevaleceu”.

Este compromisso deve pôr fim a um capítulo de greves que custou à companhia aérea pelo menos 335 milhões de euros e levou à demissão do anterior presidente-executivo, Jean-Marc Janaillac.

O conflito começou com os sindicatos a reclamarem um aumento de 5,1% para compensar a perda de poder de compra no período 2012-2017.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.