Na carta de apresentação do documento, o presidente da instituição, Carlos Tavares, destacou que “o ano de 2019 representa um período de ajustamentos, inseridos num processo que se espera venha a ser de recuperação dos níveis de eficiência e de rentabilidade do Banco Montepio”.

Carlos Tavares especificou que “as contas que são objeto de reporte continuam a refletir fortemente os custos das políticas de crédito adotadas no passado e o necessário ajustamento dos critérios de seletividade, já iniciado em exercícios anteriores”.

Estas tendências contribuem assim para a contração que o banco apresentou em termos de ativo líquido, crédito a clientes (bruto) e depósitos de clientes.

Assim, o primeiro destes indicadores baixou 3,2%, para 17,7 mil milhões de euros, o segundo diminuiu 6,3%, para 12,2 mil milhões de euros, e o último contraiu-se em 0,4%, para 12,5 mil milhões de euros.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.