Num relatório intercalar enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa pública indicou que “para esta melhoria de 5,5 milhões de euros contribuiu, fundamentalmente, o aumento das vendas e serviços prestados (4,8 milhões de euros), impulsionado pelo crescimento dos rendimentos de tráfego”.

Os gastos com pessoal (sem indemnizações por rescisão) registaram um aumento de 0,6 milhões de euros.

A empresa de transporte ferroviário indicou ainda que no primeiro semestre de 2019 foram transportados pela CP mais de 66 milhões de passageiros, correspondendo a um crescimento de 4,4 milhões de passageiros (7,1%), relativamente ao mesmo período do ano anterior.

“Os proveitos de tráfego ficaram próximo dos 130,2 milhões de euros, registando um crescimento de 4,4% relativamente ao período homólogo (mais 5,5 milhões de euros)”, refere o documento enviado à CMVM.

No final do primeiro semestre de 2019, a CP tinha 2.615 trabalhadores, menos 72 que no período homólogo de 2018 e menos 43 que no final de 2018, “devido ao número de rescisões ter superado o valor inicialmente estimado e de não ter sido possível concretizar os processos de recrutamento previstos”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.