O diretor de risco do Banco Espírito Santo (BES) foi promovido a administrador do Novo Banco em 2016 por António Ramalho, tendo o Banco de Portugal (BdP) dado luz verde para a operação. A notícia é avançada esta quarta-feira pelo Público.

Segundo o jornal, o BdP não colocou problemas à nomeação — por não ter percecionado a existência de conflito de interesses — e terá feito mesmo o convite a Rui Fontes, apesar do cargo que antes tinha desempenhado.

Rui Fontes era diretor de risco do banco desde 2012 e tinha sido nomeado pelo conselho de administração liderado por Ricardo Salgado. De acordo com o Público, é visado pelo Ministério Público num processo assente na suspeita de associação criminosa.

O jornal indica que o gabinete ocupado por Fontes exerce um efetivo controlo sobre as decisões de crédito da instituição e que se revelou crítico pelas debilidades aquando da situação do BES ao Grupo Espírito Santo (GES).

Em resposta ao jornal, o gestor indicou que cumpria todos os requisitos regulatórios exigidos para desempenhar lugares em administrações de bancos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.