A fábrica localizada em França vai passar a desempenhar “um novo papel na produção internacional da Mercedes Benz” e vai passar a produzir uma viatura elétrica de topo, acrescentou a construtora sublinhando que os 800 postos de trabalho não estão ameaçados.

“Trata-se de um novo capítulo na história do Smart”, disse Dieter Zetsche, presidente da Daimler desde 2006, numa mensagem publicada na conta que mantém na rede LinKedIn.

A empresa chinesa Geely, cujo proprietário Li Shufu é desde 2018 o acionista principal da Daimler, e a construtura alemã “vão constituir uma empresa” que vai permitir a “expansão do Smart” como veículo elétrico.

Além da fábrica de Hambach, em França, os Smart são também produzidos numa unidade situada na Eslovénia.

Em maio de 2018 a Daimler já tinha anunciado o investimento de 500 milhões de euros destinados à produção, em Hambach, de um novo modelo elétrico da Mercedes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.